Pedraz contra o Telegram

 
Pedraz contra Telegrama

Pedraz contra o Telegram. Cartoon de 24/03/2024 em CTXT

Suponho que não existe nenhum terráqueo vivo que não saiba que o juiz Pedraz ordenou o bloqueio do Telegram em Espanha como medida cautelar, na sequência de uma queixa apresentada pela Mediaset, Atresmedia e Movistar Plus, que também foi apoiada pela EGEDA.

E isto foi supostamente pedido por Pedraz depois de o pessoal do Telegram, ou melhor, os responsáveis das Ilhas Virgens, lhe terem passado ao lado.

Foi solicitado ao"Telegram" que fornecesse informações sobre determinados dados técnicos que permitissem identificar os titulares das contas utilizadas para
permitiriam identificar os titulares das contas utilizadas para a violação dos direitos de propriedade intelectual das entidades que actuam como Procurador Privado. A falta de cooperação das autoridades das Ilhas Virgens, que apenas são convidadas a comunicar com os responsáveis da rede social TELEGRAM, impõe a adoção das medidas cautelares solicitadas pelos procuradores privados".

Daí a injunção por "violação continuada dos direitos de propriedade intelectual".

Estas empresas pediram uma suspensão temporária da atividade do Telegram enquanto decorre uma investigação sobre a utilização não autorizada dos seus conteúdos audiovisuais protegidos por direitos de autor na aplicação. A decisão prolonga a investigação por seis meses, até 29 de setembro.

Para vos poupar o tempo e o custo da pesquisa, digo-vos que é. No Telegram há filmes, futebol e tudo o mais que se procura, e até o Perry sabe disso. Tal como há no WhatsApp, no Discord, no P2P e em geral em qualquer canto da Internet.

A forma como cada empresa reage e o tempo que demora a remover esse conteúdo, se é que o faz, quando lhe é pedido, é outra questão.

O juiz Pedraz deu três horas aos operadores para suspenderem o Telegram em Espanha a partir do momento em que recebessem a comunicação, mas parece que nada disso aconteceu. Os operadores não receberam a ordem da Audiência Nacional.

De acordo com fontes menos fiáveis do que o CV de Frank Abagnale Jr. (porque nenhuma delas cita ninguém em concreto), a data limite será na segunda-feira. Portanto, em teoria, estamos novamente a algumas horas do prazo final.

Quer esse corte venha ou não, já existem cem milhões de tutoriais, listas de proxy e artigos sobre como usar uma das muitas VPNs para continuar a usar o Telegram com dois cliques. Portanto, terá o mesmo impacto que uma mosca a atingir um Antonov An-225 Mriya.

Enquanto isso, na fachosfera, estão a chorar a falar de censura social-comunista à la Coreia do Norte, Irão, China, Paquistão e Chiquitistán, alegando que o governo está a cortar o Telegram para silenciar as suas coisas de facha e os seus memes de cães Xanxe e afins.

Há quem vá mais longe e já veja nisto a grande conspiração dos reptilianos comunistas que nos estão a pulverizar com chemtrails carregados com a essência da agenda 2030.

Tudo isto é particularmente engraçado porque o bloqueio do Telegram, a pedido destas empresas, é um dos maiores actos de amor ao capitalismo. O mesmo que aqueles que se dizem liberais (liberdade para os seus) defendem até à morte.

Bem, não, amigos. O que está em causa não são vocês, nem a defesa ou a perda de liberdades ou direitos de ninguém, mas sim os interesses de algumas empresas e a limitação do Telegram é mais um ato desproporcionado e desajeitado de neoliberalismo.


Suscríbete por email para recibir las viñetas y los artículos completos y sin publicidad

Artículos relacionados

Testar o browser DuckDuckGo

A gestão do Elon Musk

Idiotas no nevoeiro

¿Algo que decir?

Este blog se aloja en LucusHost

LucusHost, el mejor hosting