A pobreza está na sua mente

 
 
A pobreza está na sua mente

Sim, a pobreza está na sua mente.

Tradução dos desenhos animados:

“Eu preciso de um emprego”

“Mas não tentou desejá-lo com todas as suas forças?”

Se imaginar que é quarenta anos mais novo, pode trabalhar mais quarenta anos.

Agora, TrendingCoolFashion é gabar-se de que está a trabalhar para além do dia do seu funeral. É uma tendência crescente em toda a Europa e em Espanha não vamos ser os primos burros do sindicato. Pelo menos é isso que alguns meios de comunicação social dizem. Os trabalhadores estão a bater-se para não se reformarem. Vamos chamar a esta “tendência”“Working Dead” e adicioná-la ao neoliberaloid protuberante dicionário neoliberalóide de pós-modernismos da arte muito absurda do “gilipolling”.

La pobreza está en tu mente

“Trabalhar para além dos 65 anos: uma tendência crescente na Europa”

É tão importante compreender o que você lê como é importante deduzir porque o escreve. Nenhuma manchete é inocente. Por mais estranho, absurdo ou inacreditável que seja, o que nele é dito geralmente contém um discurso. Além disso, em muitas ocasiões, a pessoa que escreve a manchete não é aquela que a assina.

Há sempre algo que põe a mensagem no caminho certo, quer seja uma defesa de um conjunto de ideias ou interesses, seus ou de outros, ou uma interpretação velada da pessoa que a escreve. Em muitas ocasiões eles servem para normalizar e tirar o calor das desgraças derivadas do capitalismo disfarçando-as de moda ou de “tendência”. Uma coisa fixe para vestir, modernizar-se a si próprio.

É outra forma de evitar apontar o dedo àqueles que fazem o trabalho pesado, omitir as causas de certos problemas sociais importantes e esfregar as costas de quem tem um pouco de poder, dinheiro, ou ambos. Só para o caso de alguns restos caírem para fora.

A sua mente roubou-lhe a sua carteira

Você não poupa para a reforma por causa da sua mente. Está tudo aí. O seu cérebro rouba-lhe os euros e transforma-o num mendigo, extorquindo os seus cérebros o mais depressa possível.

La pobreza está en tu mente

“As armadilhas na sua mente que o impedem de poupar”

Pelo menos nesta ocasião, a cancamusa não é publicidade disfarçada. Ela é rotulada com o subterfúgio de “colaboração” com a pequena empresa que sugere os seus produtos de pensão privada. Desta forma, você impede o seu cérebro de trabalhar por conta própria e transforma-o num mendigo idoso com residência permanente debaixo de qualquer ponte.

Quando a “notícia” é escrita por anunciantes

Acho que é evidente que existem milhares de quilómetros de anúncios publicitários publicados em quase todos os meios de comunicação social. Eles foram escritos por alguém da empresa de publicidade ou por um redactor que tem de passar seis teclados por mês a fim de rasparem juntos meio salário.

Não é complicado descobrir os preços pagos por estas monstruosidades, embora os meios de comunicação tenham as suas taxas de publicidade disponíveis nos seus websites (apenas Google “anunciar em X media” ou “taxa de publicidade X media” ou olhar para o fundo dos seus websites), nem todos eles dizem as condições e preços daquilo a que chamam Branded Content porque delegam a venda destes formatos a empresas dedicadas ao assunto.

Pode descobrir os preços registando-se nos bem conhecidos “mercados” de publicidade para “construção de links”, quer para engordar o SEO, quer para encalomar links para vender serviços ou produtos ou simplesmente para endossar mensagens que, sem passar pela caixa registadora, não seriam notícia.

A pobreza está na sua mente

Alguns preços de venda de artigos em diferentes meios de comunicação social. Acedido em Prensalink, 28 de Dezembro de 2019.

Embora alguns meios de comunicação patrocinem conteúdos sem a participação do anunciante no texto, outros jogam um jogo de engano ao marcar textos pagos cozinhados pelas empresas com ambiguidades tais como “submetidos” ou “colaboração”.

Muitos outros vendem abertamente artigos sem qualquer “patrocínio” ou etiqueta semelhante para indicar que está a lidar com um artigo pago pelo anunciante, publicidade pura e simples encoberta disfarçada de texto jornalístico.

Abaixo está o preço de um artigo“normal” pago.

A pobreza está na sua mente

Ponto 2 de a Lei 7/2010 de 31 de Março de 2010, Geral da Comunicação Audiovisual, no seu Artigo 18 sobre“Comunicações Comerciais Proibidas sob qualquer forma” deixa isto claro:

2. A comunicação comercial sub-reptícia e a comunicação usando técnicas subliminares é proibida.


Suscríbete por email para recibir las viñetas y los artículos completos y sin publicidad
Artículos relacionados
Hipotecas

Hipotecas

Os patrões do mal

50 segundos

Desumanidade de Madrid