O maravilhoso mundo dos "keycaps"

 
O maravilhoso mundo dos "keycaps"

Na imagem, o A que morreu.

Há cerca de dois anos voltei ao teclado mecânico e comprei este de gama média, mas com as pretensões de um teclado topo de gama. Durante este tempo trabalhei bastante nele e tem-se comportado bastante bem, sou daqueles que gosta de uma batida firme.

Curiosamente, apenas uma tecla acabou por ficar completamente apagada, a tecla A. As outras só têm pequenas perdas de preto nas extremidades e ainda aguentam várias pancadas.

Perguntei a alguns colegas na altura e pelo menos dois deles tiveram esta letra apagada. Um deles também num teclado Drevo. Deve haver alguma explicação. Juro que me esforço tanto por ela como por qualquer outra. Acho que é só porque o A aparece em mais palavras do que o resto das letras.

A barra de espaço foi um acidente. Agora tem uma pequena cratera. Podia dizer-lhe que foi queimada pela ponta do ferro de soldar, mas estaria a mentir. Lembre-se de não fumar nem colocar recipientes com líquidos na mesa onde tem o computador.

Mergulhei no excitante mundo das"Keycaps", na sua tradução mais literal"tampas de teclas". A pequena coisa de plástico que encaixa no interrutor. Uma chave, uau.

Tive de procurar peças sobresselentes e em duas tardes fiz um mestrado em qualidades, perfis e tamanhos.

Há chaves baratas e chaves caras. São feitas de plástico ABS ou PBT, metal, madeira, imitação de tijolo, resina com figuras no interior (mesmo com água e neve), vidro e quase todos os materiais. Além disso, são feitas com uma infinidade de símbolos e formas, mini computadores, gatinhos, pedaços de queijo, caveiras ou personagens de jogos.

É fascinante. Há de tudo. Se o conseguir imaginar, pode transformá-lo numa chave.

Se alguma vez puser as mãos numa impressora 3D, será apenas para imprimir algumas chaves de design louco que inventei ao olhar para outras propostas artesanais fixes e únicas que encontrei por aí.

Mas agora estava à procura de chaves pretas convencionais. Então recorri à marca, mas o fabricante não vende peças avulsas nem conjuntos completos de teclas originais para nenhum dos seus modelos. Depois de andar a vasculhar e encontrar as que pareciam menos diferentes, comprei 104 teclas ABS pretas retroiluminadas OEM. Saíram pelo módico preço de 14 euros naquela popular mercearia chinesa, correndo o risco de receber peças mal acabadas.

Acredite, são muito baratas, há chaves personalizadas feitas à mão (uma só peça) que custam muito, muito mais do que cinco quilos destas baratas sem marca.

Finalmente chegaram e, como era de esperar, a qualidade da embalagem correspondeu ao que foi pago. Viajaram numa embalagem blister agrafada e embrulhada num simples plástico, mas sem qualquer dano, apesar de terem percorrido mais de 9000 km.

Fiquei surpreendido com a qualidade, pois não estava à espera de nada de excecional. Já me tinha mentalizado de que seriam bastante fracas e que, na pior das hipóteses, poderia sempre devolvê-las e experimentar outras.

O tipo de letra é ligeiramente mais pequeno e fino do que as minhas teclas e algumas delas não têm qualquer margem lateral para as deixar respirar. Há também algumas coisas estranhas como estes G's impressos com uma volta de 180º.

De resto estão óptimas. Têm a mesma espessura que as que utilizo. Com a impressão na parte superior, onde se acendem os interruptores, e apesar de algumas peças parecerem um pouco mais baixas e outras mais largas, a diferença não deve ser sequer de 0,5 mm. Algo impercetível quando estão no sítio.

Aqui pode ver o tamanho com um pouco mais de detalhe, o novo à esquerda e o antigo à direita.

Os novos não têm barras transversais de reforço nas teclas mais pequenas, mas têm nas maiores, como a barra de espaço, shift, CTRL, ALT, backspace ou enter (que vem em dois formatos, retangular e em L).

Uma vez colocadas, exceto a diferença no design e no tamanho do tipo de letra (que não me causa quaisquer emoções negativas), não se notam outras diferenças. Nem na sensação.

Este A esteve totalmente visível durante cerca de um ano e meio antes de começar a desgastar-se, veremos quanto tempo o novo aguenta.

Quanto à barra espaçadora, que era uma forte candidata a não encaixar corretamente, também não houve qualquer problema, para além de ter de a apertar um pouco mais do que o habitual para que encaixasse.

Em cima o antigo com a cicatriz deixada pelo cigarro e em baixo o novo.

E é assim que fica a barra, pronta para receber dez milhões de novos golpes.

Comprei um conjunto de 9 chaves vermelhas por 3,74€ só para ter mais um A de reserva.

O resto das chaves terá de esperar pela sua vez de ser espancado num saco.

Este post NÃO contém links de afiliados ou algo semelhante. Qualquer produto ou acessório aqui mencionado foi comprado em sítios com os quais não tenho qualquer tipo de ligação.


Suscríbete por email para recibir las viñetas y los artículos completos y sin publicidad

Artículos relacionados

Este blog se aloja en LucusHost

LucusHost, el mejor hosting