A Via Láctea abrigaria 4 civilizações hostis dispostas a destruir-nos

 
  • ES
  • JA
  • RU
  • CN
  • DE
  • FR
  • EN
  • A Via Láctea abrigaria 4 civilizações hostis dispostas a destruir-nos
    Tontolar em Faro de Vigo, mas é publicado da mesma forma em muitos meios de comunicação social

    “A Via Láctea abrigaria 4 civilizações hostis dispostas a destruir-nos”

    Este correu muito ontem na internet, mas, para além de um tontolar, é uma mentira.

    Os condicionais podem aceitar qualquer tipo de treta. Sempre que ler um verbo condicional acompanhando uma declaração extraordinária numa manchete, pode ter a certeza de que eles estão a tentar fazer-lhe alguma aldrabice.

    Pode voltar a colocar a sua pistola laser na sala de armazenamento. Desculpe a chuva no seu desfile. Não haverá quatro ondas de atacantes de além de Raticulina com a intenção de nos destruir

    Apesar de citarem um estudo, de repente revela-se ser uma “experiência mental”. Em este texto a que eles aludem não diz absolutamente nada do que é sugerido na manchete

    Além disso, o autor conclui que o número estimado de civilizações potencialmente hostis capazes de nos massacrarem é de 0,22%. Ou seja, menos de um. O que não existe. Nem sequer uma metade. Nada. E a probabilidade de eles nos arrancar as entranhas é ainda menor

    “O limite superior do desvio padrão dá uma probabilidade de invasão de 0,028%”.

    Embora, na reflexão, isto não importa um jot porque todos estes supostos dados são inventados na base de que sete vezes um asno é vinte e oito.

    Eles também falam sobre tudo isto no episódio 370 do podcast Coffee Break: Sinal e Ruído dos minutos 30 e 52. O áudio está no fundo.

    Então de onde vem esta suposta figura redonda de quatro civilizações (que, quando lida desta forma, pode sugerir que são as quatro províncias raticulanas já localizadas no mapa interestelar)? Bem, aparentemente de uma entrevista na qual a mesma pessoa que escreve esta rendas numerológicas faz outra pirueta matemática.

    Em suma, uma peça de disparate do tamanho de um piano galáctico onde um astrónomo funde cabals e associações por capricho sem qualquer base científica no estilo mais puro da numerologia maguffa.

    Mas os meios de comunicação social não querem saber de tudo isto, eles vêm aqui para ganhar dinheiro.

    A melhor coisa a fazer é colocar a imagem tradicional do OVNI salsicha resultante de dois pratos de sopa que sobrevoam a grande cidade. Você sabe, você pinta uma paisagem apocalíptica e/ou distópica dos filmes e tudo o que tem de fazer é sentar-se e esperar pelos cliques de lixo e pelas menções dos crentes e consumidores do misterio e das piadas tradicionais do fim do mundo.

    É comentado em 30′ e 52′


    Suscríbete por email para recibir las viñetas y los artículos completos y sin publicidad

    Artículos relacionados