A teoria da conspiração do plágio de Nik, segundo Nik

 
A teoria da conspiração do plágio de Nik, segundo Nik

"Mandei fazer alguns desenhos para parecerem plágios de outros artistas".

Um dos fardos mais pesados e difíceis de carregar para um artista é ser considerado um plagiador reincidente.

O caso de Cristian Gustavo Dzwonik, vulgo "Nik", é talvez o mais representativo, porque o seu nome esteve durante muito tempo associado sobretudo a duas questões, ambas relacionadas com a mesma coisa: a cópia descarada de outros autores e a criação do "Gaturro", que sempre foi considerado um"bootleg" do Garfield, ou seja, uma edição não autorizada ou "pirata", bem como uma má cópia do famoso gato de Jim Davis.

E ler "Nik" em qualquer contexto é uma garantia de encontrar alusões ao plágio. Nesta nota, o assunto está mais desenvolvido.

A má imagem e a antipatia de uma boa parte do público e dos colegas do grémio que o cartoonista arrasta acabaram por provocar uma cascata interminável de piadas e memes e também que a estátua de "Gaturro" se tornou a personagem mais vandalizada do Paseo de la Historieta.

Sobre isto, Andrés Diplotti, cartoonista e não só, comentou há alguns dias com escárnio:

"A cidade deveria organizar visitas guiadas ao vandalismo do Gaturro. Actividades obrigatórias para todos os visitantes da cidade de Buenos Aires: dançar tango, comer croissants, passear pelo cemitério da Recoleta, vandalizar a estátua de Gaturro.

Todos os argentinos, de todos os quadrantes políticos, concordam que a estátua de Gaturro existe para ser vandalizada. O único que discorda é Nik".

Nik nunca se pronunciou em profundidade sobre as acusações de plágio nas duas ou três vezes em que lhe foi perguntado (também com pouco desenvolvimento e falta de pormenor). Saiu sempre pela tangente com argumentos tão esfarrapados como o de que está a ser perseguido devido às suas opiniões políticas.

Diego Sehinkman entrevistou o autor na TN sobre outro assunto e foi o cartoonista que introduziu o tema.

Tudo me leva a crer que não foi uma coincidência, pois vendo o tom condescendente e cúmplice do apresentador e as suas perguntas complacentes baseadas textualmente nas opiniões que o entrevistado emitia, é mais do que provável que tenha sido algo combinado entre os dois.

A teoria da conspiração do plágio de Nik, segundo Nik

"As únicas pessoas com quem sempre me senti intimidado foram Néstor e Cristina".

Todas as capturas com manchetes são um alimento para memes

A questão é que me parece a pior defesa que já vi, pois desta vez o disparate é mais do que evidente e chega a comparar as críticas a "métodos da segunda guerra mundial". Acho que, na sua cabeça, o Nik pensou que enfiar subliminarmente o nazismo era uma ideia vencedora.

Em suma, em apenas dois minutos de chacota, apresenta-se mais uma vez como vítima de perseguição e culpa a esquerda por tudo, incluindo a manipulação de imagens para criar uma "lenda urbana" e afirma que as páginas que falam das suas "semelhanças razoáveis" são "patrocinadas pelo Estado". É a isto que chama "pasta negra".

De acordo com Nik, este é o primeiro caso no mundo em que um cartoonista foi alvo de uma cilada em grande escala, ao mais alto nível, com o objetivo de... hmmm... não sei. Acho que as conspirações são assim mesmo, não precisam de fazer sentido nem de ter uma explicação racional.

A teoria da conspiração do plágio de Nik, segundo Nik

"Toda a gente tem 3 ou 4 piadas semelhantes".

Só lhe posso dar um pouco de razão numa coisa que diz, porque é verdade, embora a use como um artifício enganador. Todos os cartoonistas têm trabalhos que se assemelham a outra coisa ou que podem coincidir com outros trabalhos por pura coincidência (ou piadas óbvias) muito para além de uma semelhança razoável, mesmo que não haja intenção de plagiar.

Mas no caso do Nik, por muito que queira negar ou minimizar, não se trata de três ou quatro casos. São dezenas, uns mais evidentes do que outros. Além disso, a diferença é determinada pela resposta que é dada quando isso acontece.

Seja como for, aqui tem estes dois minutos de desabafo.

Programa completo, a entrevista começa em 1:22:19 e o corte para os casos de plágio em 1:35:09


Suscríbete por email para recibir las viñetas y los artículos completos y sin publicidad

Artículos relacionados

Este blog se aloja en LucusHost

LucusHost, el mejor hosting